Jardins de Inverno ecléticos por Olesya Parkhomenko

7 materiais isolantes para proteger a sua casa

Elisabete Figueiredo – HOMIFY Elisabete Figueiredo – HOMIFY
Loading admin actions …

Nas nossas casas devemos sempre ter materiais que nos protejam de temperaturas extremas, de humidade e de ruído. Por isso é importante paras nós informá-lo sobre os tipos de materiais de isolamento que pode escolher, para que possa descobrir quais as suas necessidades e lidar com os vários problemas com que se pode deparar. É também muito importante apontar-lhe os prós e contras de cada opção, para que fique com uma ideia abrangente das várias soluções técnicas e qual é a mais indicada para o seu caso, não só em termos de isolamento, mas também no que diz respeito à economia de energia. 

Existem muitos fatores que afetam a escolha destes materiais, incluindo o gosto do comprador, a duração, o potencial tóxico, a eficiência em relação ao que é necessário isolar, e o impacto ambiental. Alguns materiais combinam várias propriedades diferentes, de modo que, com apenas um produto, pode resolver mais do que um problema, e isso mostra a vantagem que pode tirar de um estudo cuidadoso acerca das características dos materiais de isolamento que o mercado nos oferece.

​Fibras de plástico

Quando falamos de isolamentos térmicos significa que podemos criar uma barreira entre duas áreas da casa ou entre o lado de fora e as áreas que queremos proteger. Em geral quase todos os materiais dificultam a dispersão de calor entre as diferentes áreas da casa, ou mesmo entre elas e o exterior, no entanto alguns são mais eficazes do que outros, e portanto são classificados como isolantes térmicos, porque eles executar esta função melhor do que outros. Entre eles estão as fibras de plástico. 

As fibras de plástico, produzidas a partir de derivados de petróleo, geralmente são muito eficazes na prevenção da dispersão de calor, e a sua principal qualidade é que com uma pequena espessura conseguirá uma elevada eficiência térmica. A condição ideal para otimizar o controlo ambiental numa habitação é preparar antecipadamente um vazio entre os painéis que formam as paredes. Esta solução é bastante difícil de alcançar, mas é aqui que as fibras de plástico ou materiais porosos entram em jogo, porque eles imobilizam o ar seco neste espaço confinado, permitindo assim um controlo mais eficaz da temperatura, que é precisamente aquilo que precisamos numa casa ou nas suas divisões.

​Poliuretano

Salas de estar industriais por Studio 25
Studio 25

Интерьер гостиной

Studio 25

O poliuretano é um material usado como isolante em diversas formas. Ele tem a desvantagem de não ser reciclável, no entanto a sua utilização como isolamento térmico e acústico é muito frequente na construção civil. A sua utilização também é importante no enchimento de espaços que necessitam de ser isolados, ou mesmo para a criação de sistemas de ar condicionado mais eficientes. Este material impede as infiltrações de ar, e funciona muito eficazmente em temperaturas altas ou baixas, ajudando a eliminar a formação de condensação e de humidade. Além destas aplicações, este material é ainda usado como enchimento para colchões e almofadas.

​Espuma de polietileno

Entre as suas qualidades estão a resistência à humidade e aos processos de putrefação. Por oposição, a sua maior desvantagem é ser um derivado de um recurso não renovável, como o petróleo, mesmo sendo produzido com um processo que não prejudica a camada de ozono, sendo 100% reutilizável e reciclável, e podendo ser queimado com segurança. É um dos melhores materiais para isolamento térmico, e é utilizado em larga escala para climatizar casas e edifícios, visando uma economia de energia que pode chegar até 60%, minimizando as emissões de gases de efeito de estufa. 

Na imagem acima, fornecidas pelo estúdio Vismaracorsi Arquitetos, podemos ver a aplicação de espuma de polietileno na construção de um espaço.

​Fibras naturais

Salas multimédia minimalistas por grupoarquitectura

Analisámos o plástico ou o isolamento sintético produzido a partir de petróleo, mas devemos lembrar que há também uma grande variedade de materiais isolantes de origem natural que são tão eficazes como os outros. Estes materiais são essencialmente constituídos por substâncias de origem vegetal ou animal e são fáceis de reciclar e reutilizar, com um baixo impacto ambiental. 

Como fibras naturais de origem vegetal temos: - a fibra de madeira, feita a partir de restos de serrações que são reciclados e utilizados na construção como isolante térmico; - a cortiça, que é a opção mais natural de todas e vem diretamente do sobreiro, cuja casca (a cortiça) é processada para produzir um bom isolante térmico e acústico, muito eficaz na luta contra a humidade, que não liberta gases tóxicos em caso de incêndio e é completamente reutilizável e reciclável; - a fibra de cânhamo, proveniente de uma planta que cresce rápida e facilmente, e que é utilizada em painéis flexíveis utilizados na construção para a instalação de paredes, pisos e coberturas; - a celulose, obtida a partir de papel reciclado; - as fibras de linho, provenientes de plantas de fácil cultivo e produzidas através de processos com baixo impacto ambiental; - a fibra de coco, que se apresenta como um bom isolamento térmico e acústico; - e o algodão, também obtido de plantas fáceis de cultivar. 

Como uma fibra natural de origem animal temos a de lã de ovelha, que é um excelente isolante térmico e ajuda a manter o interior das casas fresco no verão e quente no inverno. É também um isolador de som e tem uma grande capacidade de absorver e ajustar as concentrações de agentes tóxicos.

​Celulose

Jardins de Inverno ecléticos por Olesya Parkhomenko
Olesya Parkhomenko

Лаундж зона

Olesya Parkhomenko

A celulose é um material amigo do ambiente, usado na construção como um isolamento térmico e acústico. É feito de papel e cartão reciclado, com adição de hidróxido de alumínio. É, essencialmente, um isolador para o inverno e tem grande capacidade de reter calor, mas funciona também como um excelente isolamento acústico em virtude da sua porosidade. É aplicado seco ou molhado, com máquinas específicas, preenchendo os espaços vazios nos edifícios. 

O seu preço é competitivo em relação ao de outros materiais, tais como a lã mineral e a fibra de vidro. É um dos melhores isolantes acústicos e é ótimo para selar todas as cavidades em que se aplica, bloqueando completamente a passagem de ar, contribuindo assim para ambientes silenciosos e tranquilos. Durante a instalação, há o risco de inalação de poeiras que podem ser irritantes, embora não haja nenhum risco particular de toxicidade. Quando o material é aplicado molhado, deve-se proteger as superfícies muito bem e ser rigoroso na sua utilização, pois pode assumir uma consistência argilosa que não será fácil de administrar, se não for tomada em consideração antecipadamente.

​Lã mineral ou lã de rocha

A lã mineral é produzida a partir de rochas vulcânicas e é usada como isolamento térmico, bem como proteção passiva contra o fogo. Tem uma estrutura fibrosa que armazena o ar no seu interior. Foi descoberta no Havai, no início do século XX, e hoje é produzida industrialmente. É composta de pedra basáltica e de uma ligação orgânica entre componentes menores. Pela sua baixa condutividade térmica é eficaz a isolar tantos a baixas temperaturas como as altas; e, em virtude da sua estrutura multidirecional e elástica, é capaz de dissipar a energia do som, proporcionando um bom isolamento acústico. É um material não-inflamável e pode manter as suas características inalteradas, mesmo quando exposto a temperaturas acima de 1000 ºC.

​Fibra de vidro

A produção destes aglomerados começou quando as máquinas que produzem as fibras de vidro com a espessura de um fio foram inventadas, mas aquilo a que agora chamamos de lã de vidro foi comercializada a partir de 1938. O seu uso em construção tornou-se popular como um isolante térmico devido ao elevado índice da sua área superficial em relação ao seu peso. Os painéis de fibra de vidro retêm o ar no seu interior, resultando numa baixa condutividade térmica. 

Este material tornou-se popular, quando se descobriu que o amianto era cancerígeno, enquanto a fibra de vidro, embora tenha uma toxicidade semelhante à identificada nos estudos sobre o amianto em 1990, foi sido classificada como não cancerígena.

E como nem só de materiais isoladores se faz a diminuição do ruído em sua casa, leia também o artigo ’Sugestões simples para conseguir isolamento sonoro em sua casa’!

Tem materiais isolantes em sua casa? Diga-nos quais são e como é o seu desempenho!
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!