Cozinha / Corredor / Entrada: Cozinhas ecléticas por Tiago do Vale Arquitectos

Como criar o apartamento perfeito em apenas 40m2

Elisabete Figueiredo – HOMIFY Elisabete Figueiredo – HOMIFY
Loading admin actions …

Um apartamento junto ao mar, claro e luminoso. Um sonho!

Mas e se o apartamento está bem longe de ser um sonho? E se ao olhar à volta só apetece fugir? Então está na hora de renovar! E renovar foi exatamente os que os donos deste apartamento fizeram.

Mesmo ao norte de Portugal, com o mar ali ao lado, fica o apartamento que hoje lhe queremos mostrar. De construção antiga, da década de 80, este apartamento estava a acusar a passagem do tempo, mas também era testemunha estática da mudança de paradigma na distribuição dos espaços interiores. Claro que os seus exíguos 40 m2 não ajudavam, e pelo contrário tornavam o projeto exponencialmente mais difícil, se não impossível.

Como a palavra impossível não entra no vocabulário da ’Tiago do Vale Arquitetos’, lançaram mãos à obra e revolucionaram os desatualizados interiores deste apartamento minúsculo, e de caminho a vida dos seus proprietários. Venha comprovar com os seus próprios olhos!

Deprimente

Desatualizado, atafulhado, claustrofóbico… Há vários adjetivos para qualificar este apartamento antes da intervenção, mas na nossa opinião o que melhor definia o conceito deste apartamento é deprimente, porque quando atentamos a todos os pormenores da foto ficamos imediatamente deprimidos com o imenso trabalho que haveria pela frente para este espaço ser atualizado. Claro que onde nós vimos dificuldades os profissionais viram potencial E o resultado é o que verá a seguir.

E o mar entra dentro de portas!

O projeto centrou-se sobretudo em deixar entrar a luz e em maximizar a perceção do espaço para acabar com a sensação de clausura que o pequeno apartamento original repassava. Foi essa a premissa que serviu de base à escolha cromática onde o branco tem total predominância, mas sem esquecer uma pincelada de cor dada pelo volume azul, que trás o mar para dentro de portas e torna o espaço mais vivo e divertido.
A configuração original do apartamento não foi substancialmente modificada mas a paleta de cores quase foi suficiente para parecer outra casa.

Velhinho e feínho

Era um apartamento dos anos oitenta, e a sua estética e os seus materiais denunciavam-no claramente, mas adicionalmente a passagem dos anos e o uso intenso contribuíram para que antes dos trabalhos de remodelação fosse uma casa muito pouco apelativa.

Brilhantemente renovado

Porta para Casa de Banho: Casas de banho ecléticas por Tiago do Vale Arquitectos
Tiago do Vale Arquitectos

Porta para Casa de Banho

Tiago do Vale Arquitectos

No conjunto homogéneo azul as portas do apartamento desaparecem da vista tornado o espaço mais fluido, mais leve, e menos compartimentado, apesar de na realidade não estar.
O branco da casa de banho, harmonioso com o conceito dos restantes espaço dá-lhe imediatamente um ar brilhante e moderno, apoiado também nas loiças sanitárias de design muito atual.

Os cabides, meros relevos num tom ligeiramente mais escuro sobre a parede azul, são minimalistas e perfeitos para arrumar os acessórios de praia.

Enorme? Só no bom gosto!

Confesse, não imaginaria nunca que esta fosse a casa de banho que viu lá atrás! Parece muito maior, mesmo muito maior!

As cores muito claras e brilhantes imperam para tornar o espaço visualmente mais amplos. E funciona mesmo! Na mesma linha conceptual, as grandes superfícies espelhadas repetem o espaço, dando-lhe uma área que não tem, mas parece ter. A área não aumentou, nem poderia, no entanto quase poderíamos apostar que sim.

A cozinha desatualizada

Não estava mal… Apenas era percetivelmente antiquada. E não nos esqueçamos o seu pequeno tamanho, que parece ainda mais exíguo devido à escolha dos armários em madeira escura. Precisava de carinho…

Ficou perfeito!

Cozinha / Corredor / Entrada: Cozinhas ecléticas por Tiago do Vale Arquitectos
Tiago do Vale Arquitectos

Cozinha / Corredor / Entrada

Tiago do Vale Arquitectos

E aqui podemos ver como o design compacto do volume azul funciona na perfeição! Foi como se todas as áreas utilitárias da casa tivessem sido agregadas e minimizadas para dar mais espaço às áreas de vivência. A área da cozinha e da zona de refeições demarca-se perfeitamente destas através do pavimento e de uma parede com motivos geométricos de ar retro que conjuga na perfeição o minimalismo das cores das paredes e o restante chão de madeira.

Redistribuição

Os armários, eletrodomésticos e bancada foram agregados e compactados apenas numa das faces do compartimento, à face do volume azul, deixando mais espaço livre e desafogado para circulação, e aumentando a área de refeições.

A mesa e as cadeiras têm um estilo levemente rústico, mantendo o estilo descontraído que se pretendeu imprimir em todo o apartamento, ao mesmo tempo que parecem naturalmente pertencer ao tom vintage do revestimento.

Adeus puxadores salientes

Há coisas irritantes quando temos um espaço muito pequeno para trabalhar, e dessas coisas faz parte bater nos puxadores de portas e gavetas! É ou não é irritante?
Pois aqui esse problema foi subtilmente anulado a acabar com os puxadores. E como se abrem então as portas? Através das ranhuras que se veem na imagem, claro!

Um conceito diferente

Não era apenas o espaço que estava desatualizado. Tudo no apartamento precisava de melhorias, desde o chão, às paredes e até ao teto. E até o mobiliário parecia uma manta de retalhos em termos de estilo, como se tivesse sido mobilado com restos de outras casas. Provavelmente a decoração já terá feito sentido a determinada altura, mas atualmente estava totalmente desadequada.

Agora sim!

Chão de madeira clara e paredes brancas são uma combinação intemporal, mas está cada vez mais atual. As prateleiras minimalistas, estreitas e compridas, na parede permitem, criar alguns efeitos decorativos sem pesar ou roubar espaço de vivência.
A decoração e o estilo são despretensiosos e muito simples, como uma casa junto à praia deve ser, mas sem descurar o conceito de retro chic minimalista, que lhe dá um ar sofisticado.

O quarto como era antes

O quarto segundo o conceito tradicional era além de antiquado, muito pouco prático. O roupeiro parecia massivo no acanhado espaço dominando o quarto e toda a sua vivência. O candeeiro de teto era mais apto para um salão palaciano do que para um pequeno quarto de T1. Tudo precisava de melhorar, e melhorou!

Espaço aberto mas fechado

Sala / Painel de Correr / Quarto: Quartos ecléticos por Tiago do Vale Arquitectos
Tiago do Vale Arquitectos

Sala / Painel de Correr / Quarto

Tiago do Vale Arquitectos

O quarto abria diretamente para a sala com uma porta convencional e era desejo dos proprietários que o quarto continuasse independente para manter a privacidade. A solução foi transformar metade da parede entre o quarto e a sala num grande painel de correr, mantendo a localização da porta original do quarto. Esta solução permite manter o desejo do cliente de privacidade ou optar por uma experiência de open space, que serve particularmente bem a área diminuta do apartamento, segundo a sua inclinação no momento.

Minimalista

O conceito minimalista assenta como uma luva neste equeno quarto, despojando-o de acessórios superfluos e de manias de grandeza. Branco integral é atual, e ao candeeiro deixamos a função de dar um toque de originalidade, além de dar luz!

E o melhor é que o enorme roupeiro deu lugar a uma armário embutido que providencia todo o espaço de arrumação necessártio, mas que se funde no ambiente.

A planta antes da remodelação

As mudanças subtis, mas eficazes!

Adora projetos de recuperação? Então veja também o do artigo ’Remodelação maravilhosa de apartamento’.

Nós simplesmente adorámos a ideia dos puxadores dos armários! E o leitor, qual foi a solução que mais gostou na renovação deste pequeno apartamento?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!