O prazer de um bom vinho e a adega perfeita

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

A adega é a casa dos nossos vinhos e como qualquer casa que se preze deve ser organizada, limpa e arrumada. Por isso, e porque se trata de um produto muito sensível, devemos ter alguns cuidados quando construímos uma adega. 

Ao contrário de outros tempos, a adega já não é um espaço apenas da casa de aldeia. É, agora, possível, através de soluções inovadoras, a criação desses espaços feitos à medida e com ambientes controlados. Para além de ser a casa dos vinhos, a adega é também o local onde podemos usufruir do prazer da degustação dos vinhos num ambiente que nos seja aprazível e acolhedor.

No artigo de hoje vamos enumerar alguns cuidados a ter na construção de uma adega.

Como mobilar

A adega é um recanto especial com a função muito especifica de armazenar as suas garrafas de vinho, preservando-as num ambiente aconchegado e próprio. Por isso mesmo, ao mobilar a sua adega tem sempre que ter em conta a sua principal função e trabalhar em torno dela. 

Grande parte do mobiliário da adega vai ser dedicado ao mundo dos vinhos, mas, de acordo com o espaço disponível e com o estilo que deseja criar, é sempre possível fazer da adega algo mais do que um reservatório e torná-la num espaço de convívio onde possa receber os seus amigos e desfrutar de um bom vinho. 

A ideia passa por criar um espaço que seja funcional e acolhedor. Depois, parte tudo do seu gosto pessoal. Se pretende um espaço mais rústico a fazer lembrar as velhas adegas das casas de aldeia, então aposte em objectos como os barris, as madeiras antigas e os metais marcados pelo tempo. As cores terra misturadas com as texturas da madeira criarão um ambiente que o vai fazer sentir bem. Se os misturar com elementos de maior requinte como a pele e o vidro criará um espaço mais elegante. Para um estilo mais moderno, considere materiais como o metal e o vidro que, conjugados com a intensidade de luz correcta, darão um ar industrial ao seu espaço. Aposte no minimalismo e num espaço limpo e brilhante deixando que sejam as garrafas as protagonistas. Inspire-se na proposta da fotografia pelas mãos do atelier Isabela Canaan Arquitetos e Associados.

Requisitos

O principal requisito para ter uma adega em casa é, sem dúvida, ser um apaixonado pelo mundo mundo dos vinhos. Depois, é preciso que você seja uma daquelas pessoas capazes de levar a cabo uma colecção pois não faz sentido ter uma adega sem ter vinho de qualidade para lá guardar. 

A partir daqui vem tudo o resto. Para além de disponibilidade financeira, até porque o vinho não é propriamente barato, precisa de ter o espaço adequado para a preservação das suas garrafas. Se pretende construir uma adega tradicional deve ter em conta que necessita de um espaço adequado à função, ou seja, um espaço escuro e fresco, com circulação de ar. É, também, determinante dispor de garrafeiras suficientes para armazenar toda a sua colecção de vinhos. No caso de ter disponibilidade financeira para uma solução que passe pela adega climatizada, então, deve ter um orçamento capaz de equipar o espaço e de o manter. 

Converter a cave

Tem uma cave que não usa devidamente e sempre quis ter uma adega? Eis a sua oportunidade. 

Antes de mais, tudo depende da cave que tem. A adega e a capacidade de armazenamento resultam do tamanho da cave e da forma como a transformar. Antigamente, as características das casa e da construção permitiam que fosse fácil construir uma adega com as condições necessárias para a preservação do vinho, mas, hoje em dia, tudo isso mudou e a construção mais compacta e com menos espaço das casas obriga-o a recorrer a opções alternativas. Neste caso, as adegas climatizadas são a melhor solução para quem pretende guardar e preservar uma colecção de vinhos numa temperatura ideal. Precisa, por isso, de perceber o espaço que tem disponível, fazer os cálculos e saber se é viável ou não a instalação da adega. De acordo com o seu espaço, definirá a quantidade de garrafas possível de armazenar e até mesmo a configuração da adega. 

Importa perceber se terá arrumos embutidos ou prateleiras e é fundamental saber se, no caso de optar pela adega climatizada, o sistema eléctrico de sua casa tem capacidade para sustentar o equipamento. Caso não opte pela adega climatizada, deve ser capaz de tornar o local escuro, fresco e arejado, isolado de odores que possam alterar os vinhos – como perfumes e detergentes, por exemplo – e qualquer outro factor que altere a estabilidade do vinho. Deve, ainda, ter redobrada atenção ao período de tempo que mantém o vinho guardado para que este não se estrague. 

Circulação de ar e a luz adequada

Adegas industriais por dmesure

A circulação do ar e o tipo de luz existente numa adega são fundamentais uma vez que são factores que alteram as características do espaço e do vinho. 

Para que o seu vinho se mantenha com as características intactas e envelheça sem perder qualidade é necessário que esteja guardado num espaço fresco onde o ar circula sem obstáculos. A ventilação ou circulação do ar é de extrema importância para a preservação do produto pois um espaço abafado estimula o aparecimento de fungos nas paredes e até nas rolhas das garrafas estragando o vinho. 

Também a luz exerce papel importante nas características e qualidades do vinho uma vez que este é extremamente sensível a esse factor. Assim sendo, é aconselhável que a sua adega não tenha luzes fortes e muito menos que incidam directamente sobre as garrafas. A iluminação quer-se pontual e localizada para servir apenas de referência espacial e não ter influência sobre o produto. O espaço deve ser escuro e com o mínimo de luz natural possível. A luz artificial que instalar deve ser pouco intensa e servir apenas de apoio para circular dentro da adega, devendo por isso ser ligada apenas em caso de necessidade.

Verificar a humidade

Adegas minimalistas por Ivan Torres Architects
Ivan Torres Architects

Bodega en Mares para una vivienda unifamiliar en Ibiza

Ivan Torres Architects

Para quem tem uma adega, a humidade é um factor muito importante que deve ser verificado regularmente. Segundo os especialistas, devemos manter a humidade do espaço dentro dos níveis adequados que rondam os 70% e os 80%. O excesso de humidade resulta no apodrecimento de caixas, rótulos e até rolhas o que desprotege o vinho, expondo-o aos factores externos que o podem estragar. Por outro lado, a falta de humidade tornará o ambiente demasiado seco e, mesmo com as garrafas colocadas em posição correcta, as rolhas secarão rapidamente. Em qualquer um dos casos, estamos perante situações que têm como resultado o vinho estragado. É, por isso, importante ter um aparelho para medir a humidade que seja controlado de perto para os níveis ideais se manterem. 

Escolher as garrafeiras perfeitas

Adegas clássicas por Tim Wood Limited
Tim Wood Limited

Wine Cellar in American black walnut designed and made by Tim Wood

Tim Wood Limited

Quando escolher as prateleiras para guardar o seu vinho, deve dar especial destaque às que proporcionam o descanso perfeito às garrafas permitindo que estas repousem sem alterações na qualidade do produto. 

Para começar, o espaço onde o vinho está guardado deve ser um local livre de qualquer trepidação ou vibração – até mesmo os motores dos electrodomésticos comuns são maus – para que o vinho esteja parado e, assim, envelheça. Depois desta premissa concretizada, as prateleiras devem propiciar estabilidade. De acordo com o seu gosto ou preferência, pode escolher a madeira ou o ferro como material porque não é isso que vai modificar as características do produto. O mais importante na escolha das prateleiras onde vai guardar as garrafas é escolher um modelo que permita guardar as garrafas na posição adequada para manter a qualidade do vinho, ou seja, deitadas. A explicação é simples: para que a qualidade do vinho se mantenha é fundamental que este esteja em contacto com a rolha e que esta não seque. A cortiça das rolhas necessita de se manter húmida pois ao secar surgem poros que permitem a entrada do ar para dentro da garrafa o que vai acelerar a oxidação do vinho estragando-o e transformando-o em vinagre.

A prateleira ideal da sua garrafeira será assim aquela que permitir dar um repouso perfeito às suas garrafas mantendo-as estáveis, seguras e deitadas. 

Escolher um frigorífico

Para quem tem a possibilidade de investir, uma adega climatizada pode ser a escolha ideal. Estamos a falar de um equipamento parecido com um frigorífico, mas, naturalmente, muito mais sofisticado. Em casos mais avançados, é possível manter partes da adega a temperaturas diferentes para guardar vinhos de qualidade e características distintas. 

Além disto, são aparelhos que controlam factores importantes para a manutenção de qualidade do vinho como a trepidação, a humidade e a ventilação o que evita mofo e outros fungos, possuindo, em alguns casos, alarmes de aviso para o caso de alguma coisa se alterar. 

Existem adegas climatizadas adaptáveis a todos os espaços e com uma capacidade de armazenamento que pode ir desde a dezena de garrafas até aos milhares. Estas adegas têm a vantagem de nos permitir ter os vinhos sempre nas melhores condições e no ambiente mais indicado para as suas características. Por outro lado, é dispendioso e, quando colocado em zonas quentes, não atinge temperaturas suficientemente baixas para certos vinhos como os espumantes. 

Ainda assim, e se a sua carteira permitir, tem aqui uma excelente forma de criar a sua adega ideal e de guardar e preservar a qualidade dos vinhos da sua colecção. 

Custos

Os custos da construção de uma adega irão variar de acordo com o tipo de projecto que pretende. À parte dos custos óbvios e das garrafas que lá vai colocar, há ainda os valores de construção e manutenção do espaço. 

Se a sua adega for tradicional e não recorrer a sistemas climatizados as despesas incidirão essencialmente sobre a recuperação do espaço. Prateleiras, isolamento, entradas de ar e aparelhos de controlo de temperatura e humidade serão fundamentais e entrarão obrigatoriamente no valor total. Por outro lado, se estivermos a falar de adegas climatizadas os custos vão disparar. Este sistema não estará ao alcance de qualquer bolso e representará custos elevados não só quando equipar a adega, mas também na sua manutenção. 

O preço das adegas climatizadas dependerá sempre do tamanho, da qualidade, das lojas e dos países onde comprar, mas para ter uma ideia do que estamos a falar, equipar uma adega que armazene entre 1000 a 3000 garrafas poderá custar entre os 20.000 euros e os 60.000 euros. Para além dos custos iniciais, deve ter em conta que depois de instalada a adega, o seu consumo energético vai aumentar, pois vai ter em constante funcionamento um aparelho que permite manter a temperatura dentro dos níveis correctos. 

Achou as nossas sugestões interessantes? Tem mais alguma questão? Comente abaixo! 
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!