Casa Pombalina: "de velho a novo".​: Corredores e halls de entrada  por Obrasdecor

De ruínas pombalinas a apartamento de sonho

Mariana Caldeira Mariana Caldeira
Loading admin actions …

As cidades europeias são constituídas por sete séculos de história. Inicialmente formadas durante a Idade Média, cresceram de forma orgânica, acumulando, com o passar dos anos, vestígios arquitectónicos dos diferentes períodos. É por isso que viver nestes centros urbanos significa muitas vezes, viver em apartamentos antigos que, apesar do seu inegável charme, se encontram muitas vezes degradados e desatualizados.

Hoje a homify 360º apresenta-lhe um apartamento construído no final do século XVIII, intervencionado através de um projeto que se desenvolveu desde a fase de reabilitação e recuperação ao design detalhado dos seus interiores. Um projeto completo e capaz de transformar um conjunto de ruínas numa habitação super sofisticada na capital.

A equipa responsável pela intervenção é liderada por Alexandra Costa Pecegueiro e Maria José Veríssimo, ambas especializadas na área da arquitetura e design de interiores. Apesar dos seus vários anos de experiência, ligados a todo o tipo de projetos, o que tem marcado a prática desenvolvida por este atelier tem sido o seu trabalho multidisciplinar, garantindo o rigor e qualidade em todas as fases de qualquer projeto.

Contexto

Casa Pombalina: "de velho a novo".​: Salas de jantar rústicas por Obrasdecor
Obrasdecor

Casa Pombalina: de velho a novo.​

Obrasdecor

Situada entre a malha ortogonal da baixa pombalina, junto ao Carmo, o apartamento é envolvido por uma das zonas mais emblemáticas da cidade de Lisboa graças à sua história, localização e arquitetura. Apesar do imóvel se encontrar visivelmente degradado, o espaço apresentava uma série de características, típicas do seu período histórico, que interessavam preservar.

Arquitetura

Casa Pombalina: "de velho a novo".​: Quartos rústicos por Obrasdecor
Obrasdecor

Casa Pombalina: de velho a novo.​

Obrasdecor

Dadas as condições do lugar, o apartamento foi alvo de grandes obras de remodelação que permitiram resolver alguns problemas estruturais e integrar novos acabamentos. Embora do comportamento espacial da habitação se ter mantido praticamente inalterado, a forma como se desenharam os novos revestimentos e os detalhes construtivos permitiu criar um novo entendimento mais fluído, e consequentemente mais moderno, do espaço.

Cozinha

Casa Pombalina: "de velho a novo".​: Cozinhas rústicas por Obrasdecor
Obrasdecor

Casa Pombalina: de velho a novo.​

Obrasdecor

Tal como acontece na maioria das recuperações desta época, a cozinha foi um dos espaços mais intervencionados. Além de se terem selecionado novos eletrodomésticos, foram escolhidos novos pavimentos, mobílias e materiais para acompanhar a divisão. A predominância do branco, tanto nas paredes como nos novos armários, é equilibrada pelo chão em pedra que lhe confere um ar mais tradicional. A luminosidade do espaço, garantida pela entrada de luz natural e pela multiplicação proporcionada pelo branco, é contraposta por tons e texturas mais orgânicas dos materiais naturais.

Sala

Casa Pombalina: "de velho a novo".​: Sala de estar  por Obrasdecor
Obrasdecor

Casa Pombalina: de velho a novo.​

Obrasdecor

Nas zonas mais sociais da casa foi possível incorporar alguns elementos do caráter original da habitação. Os azulejos recuperados do projeto do século XVII serviram de inspiração à nova atmosfera do espaço que, combinando peças históricas com a simplicidade da reabilitação, garantiram a harmonia ideal. Enquanto o azul e os detalhes do desenho dos azulejos se repetem nos objetos e mobílias escolhidas, a arquitetura continua a ser o principal protagonista graças à ausência de decorações excessivas.

Quartos

Casa Pombalina: "de velho a novo".​: Quarto  por Obrasdecor
Obrasdecor

Casa Pombalina: de velho a novo.​

Obrasdecor

Nas zonas que pressupõem um maior grau de intimidade, o minimalismo é sem dúvida a característica predominante. Sendo assim, o branco foi apenas complementado com tons de bege que, além de manterem a atmosfera relaxante, essencial para a divisão em questão, potenciam a amplitude do espaço. Apesar da simplicidade dos elementos escolhidos, são os detalhes a nível de padrões, materiais e texturas que lhe conferem sofisticação. 

Casa de banho

Casa Pombalina: "de velho a novo".​: Casas de banho rústicas por Obrasdecor
Obrasdecor

Casa Pombalina: de velho a novo.​

Obrasdecor

Curiosamente, a casa de banho é, provavelmente, a nossa divisão favorita. Repetindo a mesma pedra utilizada no pavimento da cozinha mas agora também nas paredes, integra-se entre louças e espelhos de linhas assumidamente modernas. O resultado final permite integrar um elemento mais tradicional, de acordo com a origem da construção, enquanto conforma um novo momento contemporâneo na história da casa.

Transformar

Casa Pombalina: "de velho a novo".​: Corredores e halls de entrada  por Obrasdecor
Obrasdecor

Casa Pombalina: de velho a novo.​

Obrasdecor

Mais uma vez a homify tropeçou num projeto de excelência 100% português. A qualidade do habitação criada resulta do rigor estabelecido pelas líderes da intervenção, transversal a todas as fases do projeto. Quando passar novamente por um edifício abandonado, lembre-se que os arquitetos portugueses são capazes de transformar aquelas paredes no seu lar.

O que achou desta intervenção? Qual é a sua divisão favorita?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!