Casa arrojada repleta de surpresas

Rafael Valente Batista Rafael Valente Batista
Loading admin actions …

Como o titulo do nosso artigo de hoje revela, o projecto que lhe damos a conhecer é certamente um projecto de uma equipa de arquitectos portugueses. Com a liderança do arquitecto João Laranja Queirós o projecto foi executado no ano de 2009, na Rua Camilo Castelo Branco em Vila Nova de Gaia, Portugal. Num lote de 7x4 metros este projecto ganha vida em betão à vista branco com interiores em branco e pavimento em madeiras claras.

A luz, como iremos ver, é sem duvida o grande factor desta construção. 

Um volume maciço

De alçado discreto na entrada da casa, o alçado poente ganha vida com os vãos projectados sobre o jardim exterior da casa. Esta projecção e torção do vão é um dos factores determinantes desta obra. Com a preocupação tomada pelo arquitecto, que claramente procura uma forma regular, como o quadrado. Porém este preocupa-se também com a leveza do edifício, assim esta leveza é conquistada através destas torções que permitem que o bloco maciço de betão flutue.

Uma sala com vista

sala de estar foi colocada no piso inferior do edifício. Com acesso directo para o exterior privado da casa. Esta sala ganha assim uma extensão espacial, podendo o exterior ser aproveitado especialmente como visualmente, possibilitando uma evasão visual através da colocação dos caixilhos de aço e grandes painéis de vidro. A escolha da parede revestida a madeira na zona das escadas permite uma interpretação muito clara do motor das deslocações verticais.

Criar na cozinha

Como já referimos esta é uma habitação familiar que pretendia um toque moderno, assim sendo a cozinha não podia ser nada mais nada menos que uma cozinha com um toque de contemporaneidade e modernidade. Também em branco a cozinha ganha forma para esta família aproveitar os momentos de culinária. A cozinha representa as ideias de uma cozinha perfeita, como organização triangular, estando a cuba junto ao fogão, e este associado a uma extensa bancada para a preparação dos alimentos. Do lado oposto está colocado o frigorífico, criando assim a triangulação dos equipamentos.

O espaço de trabalho

Com a preocupação da luz inerente a este projecto, o espaço de trabalho não poderia descurar deste principio. Todos sabemos que num espaço de trabalho a iluminação deseja-se a mais controlada possível, sem grandes variações. A solução proposta pelo arquitecto não poderia ser melhor. Através da reflexão da luz na parede exterior em frente ao escritório, este espaço ganha a sua luz perfeita para a função com que foi projectado.

Os pequenos detalhes

Os arquitectos portugueses são bastante conhecidos pelo detalhe dado às suas obras. Aqui mostramos como a preocupação de mostrar que o edifico levita foi passada para o interior.

À semelhança da cozinha, o mobiliário fixo da casa de banho não toca o chão, parecendo que flutua no espaço.

Evasão exterior

Colocada no piso intermédio da casa a sala de jantar é projectada para o exterior através de um grande vão. Assim o grande volume maciço de betão branco ganha a sua leveza tanto interior como exterior. 

Além da quebra material possibilitada pelo vão a leveza do edifício é conquistada pela luz. Interiormente, pela luz recebida durante o dia e nocturnamente pela luz que a habitação projecta sobre o exterior.

O que achou deste magnífico projecto de habitação familiar? Conte-nos tudo deixando um comentário!
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!