Chesterfield: o sofá que é um ícone

Daniela Alves Daniela Alves
Loading admin actions …

A origem do termo Chesterfield está até hoje envolta em mistério e alguns mitos.  Alguns acreditam que remonta ao século XVIII onde no Canadá e em algumas partes dos Estados Unidos da América, a palavra Chesterfield servia para denominar um sofá comum.
Outros, em Inglaterra, que o nome foi dado em homenagem ao conde de Chesterfield que no século XVIII decidiu encomendar a um marceneiro, uma peça de de mobiliário que permitisse a um cavalheiro sentar-se verticalmente com o máximo conforto.

 Seja qual for a génese do termo, o sofá Chesterfield é um ícone, absolutamente universal e intemporal. Um verdadeiro statement em qualquer divisão, a sua presença emblemática torna qualquer design de interiores distinto e marcante. 

Hoje na Homify, reunimos as várias versões desta peça icónica no catálogo de alguns dos nossos especialistas.

Extremamente inglês

Chesterfield também é sinónimo de saber e qualidade inglesas.

Este Divano Chesterfield modelo 'Old Fashion' em pele 'Deluxe Mulled Wine' vai roubar a cor ao tradicional vinho quente inglês para nos brindar com uma interpretação muito elegante, muito retro, muito british. Um charme.

O autêntico

Um sofá Chesterfield original tem como características os braços arredondados, o revestimento em couro natural, pés arredondados em madeira de mogno maçica, uma estrutura artesanal em madeira de faia ou bétula.  E claro, os botões, originalmente revestidos a bronze, que formam pequenas depressões e vincos. Para além do estofamento a crina de cavalo introduzido por fabricantes de móveis alemães e usado em estofamentos desde há vários séculos, um sofá Chesterfield autêntico é totalmente feito à mão.

Verstalidade sem época

Apesar de ser uma presença forte e marcante em qualquer compartimento, o Chesterfield adapta-se muito bem a ambientes distintos. Cabendo em num look mais industrial, chic, numa atmosfera mais clássica, rústica ou numa divisão de inspiração moderna.

Outras cores, outras energias

A propósito de paletes cromáticas mais arrojadas, La Boutique Paris criou este Canapé WILSON Orange. Uma versão moderna de um Chesterfield, cuja cor laranja enche uma sala de estar com personalidade e um toque de irreverência. Ideal para interiores e personalidades mais atrevidas.

Novas interpretações

Indubitavelmente um clássico, o sofá Chesterfield é mais do que isso um ícone do design.

Às suas linhas clássicas e tradicionais, a contemporaneidade acrescentou pequenos detalhes modernos —  novas paletas cromáticas, novas texturas, novos contornos, como este assinado pela inglesa Fleming & Howland, com o selo ‘Chesterfields’ desde 2009. Uma distinção que é um reconhecimento do seu saber tradicional, adaptado às exigências modernas.

Elegância e sofisticação

Aquilo que permite que um cavalheiro se sente na vertical pode ser o que o torna um pouco menos confortável, mas é sem dúvida um dos detalhes que compõem a sua elegância. Depois, o estofamento abotoado, o chamado estilo capitoné. Por falar em elegância, que melhor exemplo senão esta versão Chesterfield assinada pela portuguesa Larforma.

A delicadeza do veludo

No século XVIII a mobília era tradicionalmente revestida a veludo, nunca em couro.

Tal como os de couro, os Chesterfield de veludo ganharam novo fôlego nos últimos anos e estão cada vez mais populares. Este Cokethorpe da Wesley-Barrell é uma interpretação muito charmosa do Chesterfield em estilo victoriano, que condiz na perfeição com divisões de estilo contemporâneo, e na mesma medida, em compartimentos de influência clássica.

Cuidados a ter

Se tem um autêntico sabe que há cuidados especiais para estas peças.  Escolha sempre produtos com pH neutro e preserve as características do seu sofá; ele vai durar-lhe a vida toda!

Qual destas versões combinaria melhor com a sua sala de estar?
Habitações  por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Peça a sua consulta grátis

Encontre inspiração para casa!