Casa Vidalta e a elegante formalidade do desenho

Rita Paião – Homify Rita Paião – Homify
Google+
Loading admin actions …

Quando pensamos num ambiente formal o que nos vem de imediato à cabeça são diferentes adjectivos, tais como a elegância, a sobriedade e o luxo. Para os que pensam em estilos, estes pensam de imediato em minimalista, clássico, ou em clássico moderno por muito estranho que seja o resultado. A questão é que tudo o que evoca uma seriedade é considerado de formal e desta vez essa sobriedade chama-se Casa Vildalta PV1 601 dos profissionais Phia Engenheiros e Arquitectos.

Com amplos espaços e um fascínio pela ligação do clássico ao moderno, é nesta transição que é possível o reconhecimento de um toque vintage inerente. E como na Homify nós gostamos de combinações eclécticas que enganam a olho nu a experiência, quisemos mostrar-te este projecto que se destaca pelos detalhes.

Uma sala de jantar luminosa

Casas ecléticas por PHia

Começamos com esta fotografia com o chão em mármore em que imediatamente percebemos que não é só em palácios que verificamos a aplicação deste material como revestimento. Este projecto não chegou a um reconhecimento máximo, mas os autores optaram por combinar os seus próprios padrões de beleza – chão revestido a mármore, paredes e tecto em gesso imaculadamente brancos.

A sala de jantar destaca-se pelo seu mobiliário de madeira escura em contraste com o chão revestido a mármore branco com rasgos de cinzento. A sensação de um espaço cheio de amplitude deve-se também ao facto de as cortinas semi opacas permitirem a entrada de luz natural, dando a sensação de não existir barreira entre o exterior e o interior.  Da mesma forma que a madeira em tons escuros em conjunto com cadeiras e o aparador com decoração mais artesanal conseguem envolver-nos numa atmosfera com boas vibrações.

Atmosfera de texturas

Casas ecléticas por PHia

Ainda na mesma atmosfera luminosa da sala de jantar, concluímos que chegamos a outro espaço quando sentimos as paredes e o tapete a limitarem-nos a zona de estar. Por trás deste espaço está o lugar das refeições. É depois de colocados os dois sofás, as duas poltronas e um puff que se geram caminhos e zonas de circulação nesta mesma área.

O veludo macio aplicado nos sofás contrasta com a parede em pedra natural em cores escuras causando um paradoxo de texturas muito originais.

A mesa de centro com o vidro preto protege e cria uma zona de possibilidades infinitas de arrumações, podendo ser uma zona para os seus livros e revistas convidando-o ao relaxamento e à leitura. E, ao contrário da sala de jantar, onde a luz era directa devido ao candeeiro de grandes dimensões. Aqui, na sala de estar as luzes são mais discretas e indirectas, criando com muito mais facilidade uma atmosfera acolhedora e confortável. Destaca-se apenas o lustre contemporâneo onde a luz é facilmente projectada graças às paredes e tecto brancos. 

A suite principal

Casas ecléticas por PHia

No quarto principal foi escolhido para o revestimento do piso um soalho em madeira de cor clara, onde são bastante visíveis os nós característicos da madeira com tons mais escuros. A parede em frente à entrada foi revestida com madeira dando continuidade ao aparador com zona de secretária e mesas de cabeceira onde foi usado o mesmo material. 

A parede que fica por trás da cabeceira está num material suave que combina com a cabeceira acolchoada da cama. Verifica-se o uso de luz indirecta que permite uma apreciação mais suave e relaxada a uma divisão tão importante como se caracteriza a suite principal.

Normalmente a cabeceira da cama é esquecida enquanto toda a nossa atenção se muda para outro pormenor porque por norma esta vem implícita quando compramos uma cama. Mas estas ajudam a definir a zona de dormir e realçam a sua beleza. As próximas imagens vão lhe dar certamente boas dicas, aproveite !

O quarto de hóspedes

Casas ecléticas por PHia

Um segundo quarto por norma é para as visitas. Este é para duas pessoas e é composto por duas camas de casal. Seguindo um mesmo padrão da suite principal, encontramos o piso de madeira, o revestimento da parede num tom seco e o acolchoado das cabeceiras. 

Uma paleta de colores neutras que vão desde o verde ao dourado e se diferenciam da suite principal por prescindirem da iluminação indirecta. Aqui optou-se por pontos de luz  dedicados para brindar com uma sensação de aconchego. Assim, com os detalhes e uma paleta de cores abundando de sobriedade, a Casa Vidalta poderia ser uma formalidade pesada e chata mas destaca-se pela sua elegância e subtileza.

Conhecia esta equipa de arquitectos e engenheiros? Gostou do projecto que lhes mostrámos? Faça-nos chegar o seu feed back !
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!