Composição final por csr moderno | homify
< >
Composição final por CSR Moderno
< >
Composição final por CSR Moderno
< >
Composição final por CSR Moderno

Foi-nos proposto reabilitar um fogo tipo T3 em muito mau estado, há anos desabitado, num prédio de habitação datado dos anos quarenta do século XX.

Não havia plantas, apenas uma intenção de renovação para uma habitação T2, com conforto e acabamentos actuais para colocar no mercado de arrendamento.

Da visita confrontámos-nos com uma habitação em rés do chão e um pátio interior em avançado estado de degradação. Paredes em tabique em muito mau estado, parte dos pavimentos em madeira com abatimentos, cozinha e instalação sanitária decrepitas, vãos de porta e janelas em madeira apodrecida e tectos em estafe.

Apresentámos uma proposta com uma solução arquitectónica discutida com o cliente e avançámos para a obra. Feitas as primeiras demolições e sondagens foi possível identificar correctamente a estruturação do fogo e do edifício no seu todo, as patologias resultantes da sua degradação e um mais ajustado diagnóstico para rectificar a intervenção prevista.

Como era suposto o edifício tem paredes exteriores de alvenaria de pedra, de boa qualidade e espessura, pavimentos em vigamentos de madeira apoiados nas paredes exteriores e nas paredes interiores de tabique paralelas ás fachadas. O tecto do piso e pavimento do piso superior, curiosamente formado por barrotes de madeira em peça única com 8,50ml de vão, estava em condições aceitáveis apenas necessitado de reparações pontuais e de algumas substituições sob as zonas húmidas.

As paredes e o pavimento do piso tiveram que ser totalmente removidas e toda a estrutura do tecto do fogo/pavimento do piso foi convenientemente escorado. Objectivamente tivemos todo o lado esquerdo do prédio apoiado no escoramento.

Tendo em particular atenção a idade e estruturação do prédio e de acordo com os bons princípios de engenharia em reabilitação deste tipo de estruturas projectámos para a reposição da estabilidade do fogo duas paredes resistentes, em barrotes de madeira, e uma viga em lamelado de madeira com dois tirantes em aço inox apoiadas em dois pilares de ferro fundados em sapatas de betão armado.

As fundações das paredes, do tipo calabouços, em alvenaria, foram reforçadas, a caixa de ar saneada, interposto isolamento, e as paredes exteriores tratadas e acabadas com argamassas de cal. Pavimento térreo novo em barrotes de madeira e pranchas OSB e os vigamentos do tecto reforçados ou com empalmes ou com interposição de novas peças seguindo as melhores práticas para este tipo de trabalhos.

Foram utilizadas vigas e barrotes de madeiras de casquinha vermelha, de madeira natural tratada em autoclave e de madeira lamelada. As peças de união e ligação são em aço inox. Todas as madeiras antigas a manter foram tratadas com produto anti xilófago de primeira qualidade.

Naturalmente foram executadas novas infraestruturas de águas, esgotos e instalações eléctricas e Ited. Prescindiu-se de renovar a instalação de gás.

Não estando constrangidos a manter nenhuma parede interior fizemos os dois quartos com área igual divididos por uma parede em pladur reforçado. A antiga sala de piano funde-se com o antigo quarto resultando uma sala ampla e luminosa que convive em espaço comum com a cozinha.

A instalação sanitária foi implantada sensivelmente na mesma zona da existente sendo as paredes divisórias construídas em alvenaria. Optámos por ter o sanitário separado numa cabine própria com ganhos de privacidade e melhor gestão de utilização proporcionado pela sua independência da zona de duche e lavatório.

A escolha dos materiais de revestimento foi cuidada tendo em atenção o impacto visual, características de conforto e durabilidade mas também de forma a deixar marca de uma certa memória de época. Por exemplo na escolha dos cerâmicos de parede e mosaico hidráulico no pavimento da cozinha a conferir um toque de revivalismo.

Ou de manter á vista a viga de madeira lamelada e a estrutura de cabos e roldanas em aço inox e de pilares de ferro pintado, conjunto de presença forte e marcante.

Aproveitámos os barrotes de madeira tratada para desenhar e fornecer um móvel de lavatório á medida e adequado com o conceito da habitação, equipado com um lavatório simples, de poisar, enriquecido com uma torneira de parede com castelos em sintonia com o móvel rústico.

Simplicidade com alguns pormenores. Caso da instalação sanitária; as cores em ligação e harmonia com a área de cozinha e com o pátio. Cromaticamente resulta uma ambiência bastante relaxante em torno dos tons verdes. A iluminação não é agressiva mas acolhedora e realça o espaço de duche e lavatório disfarçando as suas reduzidas dimensões.

Na zona do sanitário individual o pavimento subiu de forma a embeber a mochila do autoclismo e gerar uma prateleira de apoio, com uma tomada. Um candeeiro decorativo, uma peça de arte, um ambientador, livros ou outros objectos poderão compor e dar vida a este espaço.

No interior foi aplicado pavimento de soalho flutuante de boa qualidade com excepção das zonas
húmidas.

Foi montado tecto falso tipo pladur hidrófugo e com isolamento em lã de rocha em toda a área da habitação.

A caixilharia exterior foi integralmente substituída por caixilharia de alumínio com corte térmico e vidro duplo. As portadas são novas com desenho semelhante ás originais.

Os vãos de janela existentes na sala foram rasgados para vãos de sacada com a função de mais franca comunicação com o pátio e principalmente melhorar a iluminação natural do apartamento. As cores utilizadas foram o branco nos tectos, vãos de porta e rodapés. Para as paredes escolhemos uma nuance de branco que confere uma sensação de maior aconchego. A zona de duche e o páteo foram pintados na cor verde água que se conjugou muito bem com os brancos e com a cor dos moveis de cozinha.

O pátio exterior foi tratado como parte integrante e relevante do fogo. A sua área de aproximadamente 15,0m2 permite o seu aproveitamento como área exterior de lazer em extensão da sala com um contributo evidente na melhoria da luminosidade do fogo. O revestimento do pavimento é em calçada antiderrapante de tons cinza e esverdeados. Foi aproveitada e melhorada a floreira existente e executado um banco com aproveitamento da madeira lamelada utilizada na estrutura.

Estamos satisfeitos porque conseguimos a partir de uma base muito pobre criar uma habitação moderna, acolhedora, com muita luz e com uma estrutura sólida perfeitamente integrada na estrutura do prédio.

Fotos semelhantes
Comentários