Pérgolas: inspiração, fotos e projetos de arquitetura

  1. Pérgolas  por Eduardo Gutiérrez Taller de Arquitectura
  2. Pérgolas  por NavarrOlivier
  3. Precisa de ajuda com o projecto de sua casa?
    Precisa de ajuda com o projecto de sua casa?
  4. Pérgolas  por Fabio Carria
  5. Pérgolas  por COBERTI
  6. Pérgolas  por Berkana Shop
  7. Pérgolas  por Grosso Tende Srl
  8. Precisa de ajuda com o projecto de sua casa?
    Precisa de ajuda com o projecto de sua casa?
  9. Pérgolas  por AERspire
  10. Pérgolas  por 京悅室內裝修設計工程(有)公司|真水空間建築設計居研所
  11. Pérgolas  por SOLISYSTEME
  12. Pérgolas  por MITA Tende da Sole Torino
  13. Pérgolas  por MITA Tende da Sole Torino
  14. Pérgolas  por SOLISYSTEME
  15. Pérgolas  por SOLISYSTEME
  16. Pérgolas  por Ramella Arquitetura
  17. Pérgolas  por 2712 / asociados
  18. Pérgolas  por Ramella Arquitetura
  19. Pérgolas  por Diego Alejandro Acevedo
  20. Pérgolas  por Tu Obra Maestra
    Ad
  21. Pérgolas  por Socrates Architects
  22. Pérgolas  por Abax Architects
  23. Pérgolas  por 安居住宅有限公司
    Ad
  24. Pérgolas  por NavarrOlivier
  25. Pérgolas  por Viceversa Arquitectura & Diseño
  26. Pérgolas  por Diego Alejandro Acevedo
  27. Pérgolas  por Diego Alejandro Acevedo
  28. Pérgolas  por Diego Alejandro Acevedo
  29. Pérgolas  por Diego Alejandro Acevedo
  30. Pérgolas  por Diego Alejandro Acevedo
  31. Pérgolas  por Diego Alejandro Acevedo
  32. Pérgolas  por NavarrOlivier
  33. Pérgolas  por NavarrOlivier

O que é uma pérgola

Uma pérgola tradicional pode ser descrita como um pequeno telhado de inclinação única, com a borda superior ligada a uma parede ou a um edifício. É o telheiro mais comum, é muito simples e normalmente é considerado a alternativa mais barata para uma estrutura de cobertura.  Este tipo de estruturas simples é muito utilizada para, e para, a construção de alpendres, pérgulas, galpões, extensões simples, garagens, varandas, etc. É também bastante utilizada em armazéns quando é preciso mais espaço de armazenamento pois utiliza-se a parede do edifício já existente e apenas é necessário construir a estrutura de suporte ao telhado, o que torna o processo bastante rápido e económico. 

Um complemento destes numa casa tem bastantes vantagens: para além da construção da estrutura com inclinação para o telheiro, seja qual for o seu material, ser bastante simples e económica, essa inclinação permite que a água e a neve escorram facilmente reduzindo a necessidade de impermeabilização adicional. Isto faz desta solução a ideal para construir em regiões de alta precipitação e queda de neve. E o melhor é que não precisa de fazê-la ou ter essa possibilidade em conta durante a construção pois pode sempre acrescentar uma pérgola assim, simples e eficaz, mesmo passados alguns anos.

Qual material posso usar para construir um telhado inclinado para pérgola ou conservatório? 

O material a escolher vai depender do seu gosto, mas também do estilo da fachada de sua casa.  Pode usar madeira, alvenaria, ferro, entre outros. Para fazer a cobertura pode usar a mesma telha da própria casa, ou inovar, fazer algum contraste. A maioria destes espaços consiste numa estrutura que se liga à fachada como um beiral, normalmente de alumínio, que é montada nos quadros do edifício e atua como suporte para o telhado.

Quando o objetivo é cobrir com vidro e criar uma”marquise”, as placas de vidro são instaladas entre os beirais, conforme necessário, e as unidades de vidro ou policarbonato são instaladas entre eles para completar o telhado. 

Em Portugal estas estruturas normalmente são deixadas abertas, para serem desfrutadas como alpendres, onde fica a churrasqueira, uma área de refeições e eventualmente uma área social. O clima é agradável a maior parte do ano, e o calor sente-se durante tempo suficiente para compensar a versão aberta. Por vezes escolhe-se uma versão intermédia, de fechar apenas uma ou duas faces.  Se decidir utilizar a pérgola como uma extensão homogeneizada com a fachada, o melhor é usar o mesmo tipo de cobertura que a casa tem, usualmente telha de barro ou de cimento. Mas há outras opções:

Policarbonato: Este é um material de plástico para telhado, com baixo custo, que não só oferece excelentes qualidades de isolamento, mas é também muito leve e forte. Está disponível em várias espessuras (de 16-35mm), cores e tamanhos de placas.  Tem algumas desvantagens, como a distorção da luz solar que o material faz, faltando-lhe a transparência do vidro, e o facto de não possuir as mesmas qualidades de insonorização deste. O policarbonato tem também uma tendência a ficar sujo muito mais rápido do que o vidro e pode desenvolver humidade verde entre os painéis. Isto significa que a sua pérgola fechada ou o seu conservatório provavelmente precisarão de ser limpos uma ou duas vezes por ano. Se pretende usar o espaço com regularidade, o policarbonato pode não ser a melhor escolha, pois é mais difícil de aquecer aumentando os gastos energéticos, no Inverno bem entendido. Se é para ser um local de utilização ocasional, ou para ser usado como estufa para jardinagem, o policarbonato pode ser uma opção melhor pois é mais barato e mais fácil de instalar.

Vidro: os telhados de vidro geralmente são uma escolha mais popular para conservatórios e pérgolas de cobertura transparente, porque, apesar de serem mais caros que o policarbonato, eles oferecem alguns benefícios adicionais. Uma das principais vantagens de um telhado de vidro é a sua transparência que permite a entrada de mais luz no espaço. O vidro tem também melhores propriedades isolantes e com e é possível controlar ativamente a quantidade de calor e luz que podem entrar no ambiente. Tem também melhores qualidades de insonorização do que o policarbonato, e existem alguns produtos especiais de duplo vidro no mercado com propriedades de insonorização excepcionais. Isso pode ser necessário se mora perto de uma estrada movimentada ou deseja abafar grande parte do ruído exterior. As unidades de revestimento com placas de vidro podem ser instaladas na maioria dos tipos de armação, quer seja PVC, madeira, alumínio ou outra. Como tem uma manutenção mais simples este material é ótimo para cobrir um espaço de uso regular. 

Como construir a minha própria pérgola com telhado inclinado 

Antes de mais é de extrema importância consultar a Câmara Municipal ou outra autoridade competente para se informar acerca das restrições de construção e alteração da fachada impostas ao seu edifício. Saiba que em algumas localidades, centros históricos ou aldeamentos sujeitos a condicionantes estéticas, as alterações que pode executar na fachada de sua casa estão fortemente condicionadas e restringidas. Antes de se aventurar em algo que pode acabar por resultar numa penalização, o melhor é procurar informação específica. Depois peça as necessárias licenças para poder executar o trabalho. Se for num prédio, embora não seja impossível de fazer, além das restrições e licenças oficiais tem também de conseguir a permissão do condomínio. 

Em segundo lugar, localize os perigos subterrâneos. A maioria as estruturas de suporte para estes telheiros vai precisar de alguma escavação, seja para instalar uma base de cimento, para instalar os blocos ou para enterrar as vigas. Tubos de passagem de águas ou esgotos, cabos de eletricidade ou gás, são alguns dos perigos que podem esconder-se debaixo do chão, podendo causar ferimentos graves ou danos à propriedade. Neste ponto é importante pedir ajuda a um profissional.

Seguidamente desenhe um plano para o seu projeto. Planeie o comprimento e a largura do seu telheiro, e estabeleça rigorosamente o local onde ele se vai unir à fachada, projetando-o para resistir tanto à passagem do tempo como ao clima. Calcule um ângulo no telhado suficiente para que a água da chuva escorra para fora do perímetro do edifício. Pode precisar adicionalmente de uma calha ou caleira ou de um sistema de drenagem com descarga para evitar o excesso na base da inclinação. Se na sua região costuma nevar, deve construir o telhado para resistir a essa carga. 

Por fim, deve escolher também uma base, mesmo que o telheiro seja pequeno, pois uma base sólida é importante para a estabilidade da estrutura e para o acabamento final. Escolha os materiais mais adequados para sua localização e clima, bem como materiais que se enquadrem esteticamente no edifício existente. 

Calcule a quantidade de cada material que você precisará, avaliá-los e comprá-los.

Resumo de procedimentos: 

- Marque a área onde deseja a estrutura.  

- Meça 2,5 metros a partir da estrutura existente para o exterior e escave um orifício profundo para conduzir fixar um poste.  

- Alinhe o poste e preencha o buraco com cimento para o manter direito e no sítio.  

- A partir deste poste meça um comprimento de cerca de 90 cm na mesma linha, cave outro buraco e instale o segundo poste. Faça o mesmo para o terceiro e quarto postes, mantendo a mesma distância que antes entre os postes, repetindo o esquema até ter o comprimento desejado.  

- Corte um entalhe na parte superior dos postes (como mostrado na imagem acima). Este é o lugar onde a estrutura de suporte irá assentar.  

- De seguida coloque as vigas de suporte nos entalhes. 

- Uma vez esta estrutura pronta, fixe o feixe horizontal ao longo do telhado, apoiado na viga principal para suportar as traves no lado de fora dos postes instalados. Isto tem de ser feito com a ajuda de pregos, cavilhas ou parafusos fortes, para que fique bem firme no lugar.  

- Depois pregue esta estrutura na já existente. Use sempre pregos ou parafusos de boa qualidade pois irá anexar a extremidade superior das vigas sobre essa estrutura.  

- Pregue duas tábuas nas extremidades do cravador, pregando-as firmemente, e coloque-as sobre a estrutura. Adicione uma terceira tábua no centro.  

- Agora instale o material de cobertura anexando tábuas de madeira em intervalos regulares em cima do telhado, conforme feito anteriormente.  

- Em seguida escolha o material de cobertura e coloque-o sobre a estrutura do telhado de base. Enrosque-o com uma aparafusadora elétrica e parafusos.

- Por fim instale a guarnição da sua preferência como uma cobertura contra a estrutura lateral. Fixe-a com uma aparafusadora ou com uma máquina de pregar.

Se chegou aqui e decidiu que um projeto desta envergadura não é para si o melhor é pedir ajuda a um dos nossos profissionais.