Jardins tropicais: inspiração, fotos e projetos de exteriores

  1. Moradia na Rua do Salitre (Lisboa): Jardins  por Visual Stimuli
  2. Estudo para Intercasa 18: Jardins zen  por Design de Interiores & Arquitectura
  3. Precisa de ajuda com o seu jardim?
    Precisa de ajuda com o seu jardim?
  4. Baía de Luanda: Jardins  por LandPlan
  5. Baía de Luanda: Jardins  por LandPlan
  6. Baía de Luanda: Jardins  por LandPlan
  7. Baía de Luanda: Jardins  por LandPlan
  8. Precisa de ajuda com o seu jardim?
    Precisa de ajuda com o seu jardim?
  9. Baía de Luanda: Jardins  por LandPlan
  10. Baía de Luanda: Jardins  por LandPlan
  11. Residencia Carvalho: Jardins  por STUDIO AGUIAR E  DINIS
  12. Residencia Carvalho: Jardins  por STUDIO AGUIAR E  DINIS
  13. Terraço em calçada no centro de jardim de moradia privada: Jardins  por Roc2c
  14. Algarve Coastal Garden: Jardins  por Jardim Vista
  15. Algarve Coastal Garden: Jardins  por Jardim Vista
  16. Algarve Coastal Garden: Jardins  por Jardim Vista
  17. Algarve Coastal Garden: Jardins  por Jardim Vista
  18. Moradia na Rua do Salitre (Lisboa): Jardins  por Visual Stimuli
  19. Moradia na Rua do Salitre (Lisboa): Jardins  por Visual Stimuli
  20. Moradia na Rua do Salitre (Lisboa): Jardins  por Visual Stimuli
  21. Moradia na Rua do Salitre (Lisboa): Jardins  por Visual Stimuli
  22. Moradia na Rua do Salitre (Lisboa): Jardins  por Visual Stimuli
  23. Moradia na Rua do Salitre (Lisboa): Jardins  por Visual Stimuli
  24. Moradia na Rua do Salitre (Lisboa): Jardins  por Visual Stimuli
  25. Jardins  por ICON design studio
  26. Jardins  por Mateus Motta Paisagismo
  27. Jardins de fachada  por 1mm studio | Landscape Design
  28. Jardins  por Coaching Paysage
  29. Jardins  por Land Design landscape architects
  30. Jardins  por Zen Ambient
  31. Jardins  por ecoexteriores
  32. Jardins  por Greice Peralta
  33. Jardins  por Eneida Lima Paisagismo

Um jardim tropical não é discreto, não tem grandes simetrias, não funciona muito bem com uma ordem visível. Esqueça os lindos relvados e arbustos recortados dos jardins tradicionais, de inspiração inglesa, a discrição dos jardins mediterrânicos e a estruturação rígida dos jardins minimalistas. Os jardins tropicais são garridos e exuberantes como a própria natureza dos países tropicais, e devem dar a sensação de pouco planeamento. Mas isso não significa que não o haja, bem pelo contrário! 

Planear um jardim tropical é muito mais do que simplesmente semear e plantar espécies exóticas no seu espaço exterior. A sensação de aleatoriedade é apenas aparente, e todo o paisagismo deve ser cuidadosamente orquestrado, tanto no que se refere às espécies a utilizar, como à preparação do solo para elas, e principalmente à utilização da água, que no nosso país requer muito cuidado. 

No que se refere aos elementos a incluir, a sombra é essencial. Tendo em conta que este estilo tenta replicar um espaço exterior em regiões onde o sol pode ser inclemente, a sombra tem de existir para haver usufruto do jardim! 

Ter um jardim tropical pode valorizar muito a sua casa, sobretudo se tem um alpendre, ou uma pérgula, dando à habitação um tom mais harmonioso e uma ligação mais intensa com os exteriores. E não podemos esquecer que não precisa de ter uma área de exterior para ter um jardim: – mesmo dentro de casa pode fazer crescer o seu pequeno jardim tropical para fazer esquecer a selva de pedra lá fora! 

Para criar um jardim tropical precisa de muito amor à jardinagem e muitos conhecimentos na área também, por isso se está for a do seu elemento o nosso melhor conselho é que contrate um designer de jardinsum bom jardineiro, pelo menos para a fase de planeamento. Estes profissionais podem desenhar todo o layout da área, bem como dar-lhe os melhores conselhos tanto para a criação como para manutenção do seu jardim tropical. E na homify encontrará os melhores, assim como imagens muito inspiradoras e as dicas certas para se orientar, por isso não perca tempo e toca a explorar!

Que plantas escolher e como plantar? 

Antes de plantar ou de escolher as plantas é preciso avaliar a quantidade de luz que o espaço recebe. 

Se estiver a fazer um jardim interior não se esqueça de escolher um local com bastante luz solar. Mas se o que tem disponível não tem estas características, lembre-se de que as florestas tropicais no seu interior não têm muita luz solar direta, pois esta é filtrada pela cobertura de folhas das árvores grandes, e que aí há plantas, pelo que vai encontrar no mercado plantas que crescem realmente com pouca luz direta! Plantas como a Espada de São Jorge, o antúrio, a zamioculcas, o singónio ou o simples bambu da sorte, entre muitas outras crescem com pouca luz e vão proporcionar-lhe um jardim interior belíssimo. 

No exterior estas regras não são muito diferentes… É importante escolher plantas que aguentam bem a luz solar direta e outras, que não aguentam tão bem para plantar por baixo, mas que aguentem as condições de frio exteriores quando tal for necessário, porque o nosso país não é só calor. As acácias, as bromélias, as palmas e os ficus são escolhas muito usadas, bastante resistentes a várias condições atmosféricas. As helicónias, sobretudo as estrelícias fazem jardins de estilo tropical muito belos e costumam aguentar o clima português, desde que tenham muita água. 

Não precisa de ter um espaço exterior com muito espaço. Num jardim mais pequeno pode utilizar menos plantas, escolhendo apenas duas ou três espécies, para que o jardim não fique demasiado cheio e incontrolável. 

Apesar de a ideia ser transmitir a sensação de aleatoriedade, isso pode não ser possível ou sequer desejável, além de que a aparente confusão tem de ser muito bem estruturada. É muito importante procurar um padrão de plantio, e ter um desenho que defina os seus objetivos para o jardim torna tudo mais simples, belo e interessante, tornando a criação mais fácil. Criar uma imagem estruturada do que pretende antes de começar a plantar pode ser a chave para o sucesso, e para isso nada melhor do que criar um livro de ideias com as suas imagens referidas na homify, onde pode também incluir os seus comentários sobre o tema.

Que elementos incluir? 

Pode incluir caminhos de pedras ou de troncos semienterrados, fontes e lagos de estilo rústico, ou até clássico. Mas evite acessórios e decorações de estilo moderno, sobretudo que incluam superfícies brilhantes e polidas, embora possa incluir com cuidado alguns candeeiros de exterior para valorizar a estética do seu jardim à noite.

Pode optar por fazer o jardim dentro de vasos para limitar o crescimento de ervas daninhas e facilitar a manutenção, devendo escolher para isso vasos castanhos ou feitos de fibras naturais. Com esta estratégia também vai conseguir controlar melhor a quantidade de água gasta, se não tiver uma rega gota-a-gota. 

Fazer um deck ou um passeio de madeira, acrescentar uma mesa de madeira e duas cadeiras pode fazer um canto de leituras perfeito, desde que não se esqueça de um guarda-sol! 

Para fazer a transição perfeita do exterior para o interior é interessante deixar lá fora a vegetação plantada diretamente no solo, e começar a ter canteiros à medida que se aproxima da casa, sendo que no alpendre ou zona coberta as plantas estarão em vasos ou em canteiros mais pequenos, até chegar ao interior, onde poderá ter vasos, jarras e canteiros interiores.

Como posso regar um jardim tão exigente e mesmo assim poupar água? 

Não é fácil manter um jardim tropical no nosso clima, sobretudo por causa do gasto de água a que este obriga. As plantas necessárias para este estilo são originárias de zonas muito húmidas, onde a água não é um problema, e exigem regas frequentes. Para poupar água, como é fundamental no nosso país, e ter na mesma um jardim tropical o melhor é optar por uma sistema de rega individualizado para cada área de vegetação plantada ou mesmo um sistema de gota-a-gota, para as plantas com maiores necessidades. O seu sistema de rega deve ser planeado em função da disponibilidade de água e das espécies plantadas, e para saber exatamente qual é o melhor para o seu caso deve consultar um especialista em jardinagem.